57.5 (…) Catilina, porém, após perceber que estava cercado por montanhas e exércitos inimigos, tudo lhe sendo hostil em Roma e sem nenhuma esperança de fuga ou de apoio, considerou que em tais circunstâncias o melhor seria tentar o destino na guerra e resolveu bater-se primeiro com Antônio.
6 Convocados os soldados, dirigiu-lhes, então, o seguinte discurso:

58.1 – Estou convencido, soldados, de que as palavras não acrescem coragem e de que o discurso de um general não poderá fazer de um covarde um bravo, nem de um exército débil, um forte.
2 Quanto de audácia estiver no coração e no caráter de cada um ou em seus hábitos, tanto costuma patentear-se na guerra. Aquele a quem nem o desejo de glória nem os perigos excitam é inútil exortar. O temor obstrui seus ouvidos.
3 Mas eu vos convoquei a fim de vos ministrar alguns conselhos ao mesmo tempo em que vos esclarecerei o motivo de minha resolução. (…)
6 Dois exércitos inimigos nos barram, um de Roma, o outro da Gália. Mesmo que a maior das vontades nos leve a permanecer por mais tempo neste lugar, a falta de trigo e de todas as outras provisões o impede.
7 Não importa para onde nos agrade ir, o caminho deve ser aberto pela espada.
8 É por isso que vos aconselho a que sejais fortes e preparados e, quando travardes combate, a que vos lembreis de que podereis carregar nas mãos as riquezas, honrarias, a glória e, ademais, a liberdade e a Pátria.
9 Se vencermos, teremos tudo; provisões em abundância, os municípios e as colônias nos abrirão as portas.
10 Se recuarmos com medo, os mesmos se voltarão contra nós; nenhum lugar ou amigo abrigará aqueles que não estiverem protegidos pelas armas.
11 Além disso, a necessidade imperiosa não recai do mesmo modo sobre eles e sobre nós: nós lutamos pela Pátria, pela liberdade, pela vida; a eles lhes toca apenas lutar para manter o poder de uns poucos.
12 Por isto, atacai audaciosamente, lembrados da antiga coragem. (…)
16 Pois esperar a salvação na fuga, quando o corpo é protegido pelas armas que voltastes contra o inimigo, é verdadeira loucura.
17 Na batalha o perigo máximo está sempre entre os que mais temem; a audácia encontra-se junto à segurança. (…)
21 No entanto, se a sorte se interpuser contra vossa coragem, precavei-vos de perder a vida sem vingança e antes que, cativos, sejais trucidados como gado deixai ao inimigo uma vitória dolorosa e sangrenta, lutando como soldados.

Autor: Salústio
Obra: A conjuração de Catilina
Trecho: Capítulos 57-58
Tradução: Leonor Scliar-Cabral
In: Historiadores latinos, Martins Fontes, 1999.

* O texto aqui reproduzido constitui uma expressão cultural da Antiguidade latina e foi selecionado como amostra exclusivamente para fins de pesquisa. Seu conteúdo não reflete a opinião do professor responsável pela postagem.

Categoria: Historiografia latina , Textos latinos

Tags: