O gramático latino Varrão (116-27 a. C.) considerava que o mês de abril (aprilis, aprilis) vinha do verbo abrir (aperio, -is, -ire, aperui, apertum), porque este mês caía em plena primavera, a estação responsável pela abertura de toda a vegetação, da vida, do tempo bom com temperaturas amenas, após o rigoroso inverno do hemisfério norte. Vejamos o que ele diz, em De Lingua Latina, Liber VI, IV, 7-8:

Secundus, ut Fulvius scribit et Iunius, a Venere, quod ea sit Aphrodite; cuius nomen ego antiquis litteris quod nusquam inveni, magis puto dictum, quod ver omnia aperit, Aprilem.

“O segundo (mês), como escreve Fúlvio e (escreve) Júnio, vem de Vênus, no caso em que aquela seja Afrodite; visto que em nenhuma ocasião encontrei o nome dela nos textos antigos, eu mesmo antes considero (o mês) (ser) dito Abril, porque a primavera abre todas as coisas.”

Acrescente-se que nos primeiros calendários romanos – o de Rômulo e o de Numa Pompílio (século VIII a. C.) -, o ano começava em março, sendo abril, portanto, o segundo mês.


Categoria: Destaque